segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Faltam 5.

Mais uma rodada se foi e o São Paulo já é líder isolado.

Venceu um Internacional meia-bomba com autoridade e um golaço do Dagoberto - atacante que, quando não está machucado, é bom demais (quando eu vejo o Dagoberto jogando sempre imagino um ataque com ele e Nilmar - quantos jogos eles conseguiriam disputar juntos numa temporada são outros quinhentos...).

O time de Muricy não perde há treze jogos.

Na cola agora está o Palmeiras, que viu a vitória na Vila cair do céu no finzinho.

Mas o Palmeiras não enfrenta mais o São Paulo, que terá pela frente Portuguesa (f), Fiqueirense (c), Vasco (f), Fluminense (c) e Goiás (f).

O Grêmio cometeu o mesmo pecado do Flamengo - perdeu pontos que não podia, em casa, jogando mal e com o técnico saindo vaiado (odiado) pela torcida.

Pior fez o Cruzeiro, derrotado sem piedade pelo Goiás. Mas vale lembrar que o Goiás vinha de uma seqüência de cinco jogos sem vitória - e o time, até antes dessa maré, era o líder do returno.

Na próxima rodada, ninguém duvide de que o São Paulo vá fazer picadinho da Lusa. Porque Muricy sabe que o Palmeiras enfrenta o Grêmio e um empate nesse jogo pode deixar o atual bi quatro pontos à frente do rival - aí seria mesmo mão na taça, a menos que Vasco e Flu, lutando pra não caírem, se portem como não se portaram em todo o campeonato quando enfrentarem o líder.

Flu que será o próximo adversário do Cruzeiro, no Mineirão. Muito desse jogo depende de como vá terminar a partida do tricolor carioca com o Figueirense, quarta.

E o Flamengo tem clássico no Rio contra um Botafogo que pode chegar embalado ou morto, dependendo da Sul-Americana no meio de semana. Fla e Cruzeiro devem disputar ponto a ponto a quarta vaga na Libertadores.

E ainda tem quem ache esse campeonato ruim.

* * *

Muricy no lugar de Dunga?

* * *

Nesse fim-de-semana, Del Piero fez seu milionésimo gol de falta, na vitória da Juve sobre a Roma. Eu virei fã do italiano, há muitos anos, quando li numa entrevista que seu ídolo era Zico. Naquela época, em início de carreira, Ale já batia faltas bem demais, mas dizia que seguia o exemplo do Galinho, cobrando pelo menos 50 depois de cada treino, tendo a camisa como alvo, pendurada em vários cantos da trave.

Quem não viu, veja. Cobrança precisa e potente, perfeita.

Aliás, quem puder deve baixar um vídeo que rola no e-mule com todos os gols do camisa 10 da Juve desde seu primeiro jogo com a camisa alvi-negra, em ordem cronológica. Era um demônio quando ainda lhe fazia companhia a velocidade.

Mesmo sem ela, Del Piero, ainda hoje, é craque com carimbo de craque.

6 comentários:

Bolinho disse...

é, fudeu e os bambis devem abocanhar o tri...timeco escroto mas com os nervos no lugar.
E, Edu, não...esse campeonato não é bom, nem bacana, nem emocionante como poderia. Fui defensor por anos dos pontos corridos até constatar que ele vai, pouco a pouco, docilizando uma relaçao que era marcada justamente pelo imponderável - que era o "mata mata".
E quando lembro de 87, quando o Galo ganhou os dois turno de lavada e mesmo assim nós os eliminamos nas semi, o peito dói de saudade.
abraço

Camilo disse...

eu sou à favor da diminuiçao do BRASILEIRAO. vamos fazer um brasileirinho, bem "inho" e inchar os Estaduais. assim, a gente fica batendo nos Resendes e Macaés por mais tempo. dá preguiça jogar um campeonato brasileiro de 8 meses. vai pra floripa, depois recife, depois volta... e meu time costuma ter umas 6 crises sérias em cada campeonato sério desses.

Edu Mendonça disse...

Ah, eu "disconcordo", Bolinho. Saudades do mata-mata? Estamos vivendo um mata-mata desde o jogo contra o Atlético MG. No ano passado, os últimos sete jogos foram um mata-mata pra gente. Não acho que o problema seja a fórmula do campeonato.

Concordo com o que o PVC disse ontem no Linha de Passe (discordando do Trajano e do Calazans) - o futebol é que mudou. E ele citou jogos como Reggina x Inter como exemplo (o jogo foi um lixo). Temos que parar de achar que aqui tá tudo uma merda e que na Europa é que se joga o fino, porque não é assim. Juventus x Roma foi horroroso... nem melhor, nem pior que Atlético MG x Botafogo, por exemplo.

felberg disse...

Faz tempo que acompanho futebol europeu (tá, menos do que edu, renatinho e bolinho) e, logicamente, mais tempo ainda o futebol brasileiro. Hoje, tirando um ou outro (encabeçados pelo Messi), os caras são todos parecidos. O que muda é a qualidade, o glamour das transmissões de lá, só isso (as do inglês e da champions são excepcionais).
Por exemplo, eu coordenei Fiorentina x Inter dia desses. Foi um bom jogo, mas não chegou perto do que foi o Palmeiras x São Paulo desse returno !!! E os jogos do espanhol estão cada vez mais sofríveis !!!
Sempre fui a favor do mata-mata, mas tenho que concordar com o Edu: o campeonato está emocionante. E o nosso professor é um idiota !!!

Edu Mendonça disse...

Pois é esse o X da questão. Eu vi os dois (e o clássico paulista foi em vt, o que tira o componente emoção). Foi mesmo muito melhor que o jogo do italiano. Se a gente comparar os elencos de São Paulo e Palmeiras com o da Inter, vai haver quem diga que se jogassem 10 vezes, o time de Milão ganharia nove. E é aí que eu digo - não, não ganharia nove. Porque o futebolzinho que a Inter tá jogando é o mesmo daqui. Então fica a pergunta: o campeonato brasileiro tá emocionante mas é ruim? Ou será que o futebol no mundo é que não anda lá essas coisas, em lugar nenhum?

O que não dá é pra ouvir gente falando que aqui tá uma merda e lá fora tá se jogando o fino. Esses não acompanham.

Edu Mendonça disse...

Da Gazeta Press

O técnico Muricy Ramalho fica irritado quando ouve críticas ao nível técnico do futebol brasileiro. Nesta reta final do Brasileirão, com a emoção de cinco clubes na briga pelo troféu, o treinador desdenhou os campeonatos da Europa e valorizou a competitividade dos jogos disputados no Brasil.

“O brasileiro sempre tem o costume de achar que o nosso futebol é ruim. Mas, se olharem para o futebol italiano, verão que tem cada jogo que é brincadeira. E no Alemão também. No Inglês, acho que não podem jogar ingleses... Não estamos devendo, apesar dos milhões que os caras investem. Dentro de nossa limitação, o espetáculo está bom”, afirmou o comandante, que, recentemente, aconselhou que o torcedor que quisesse ver espetáculo deveria ir ao teatro.