segunda-feira, 20 de abril de 2009

Segunda!

Uau, que fim de semana. Nem sei por onde começar. Então farei-o pelo sábado.

Um dia depois do que escrevi aqui sobre o Leonardo, dirigente do Milan, a coluna Panorama Esportivo, dos craques Antonio Maria Filho e Jorge Luiz Rodrigues, revelou mais um escândalo envolvendo a saída de um jovem talento daqui para o futebol europeu.

Por conta de uma ação trabalhista movida pelo lateral Júlio César contra o Fluminense (que defendeu por seis meses, em 1998, sem receber um único centavo), o clube estava, em dezembro passado, impedido pela justiça brasileira de transferir Thiago Silva para o Milan ou qualquer outra equipe. A decisão do juiz do caso, o magistrado Gustavo Farah Corrêa, foi comunicada ao Fluminense e à CBF em 15 de dezembro, logo depois dele ter negado o pedido de embargo à execução da penhora - a dívida chega a algo em torno de 300 mil reais.

Pois bem, o zagueiro, que tinha contrato com o clube até o último dia de 2008, foi registrado às pressas, no último dia 12 de janeiro, no Tombense, do agente Eduardo Uram. Como se sabe, Thiago jamais vestiu a camisa do desconhecido clube, nem sequer pisou em Tombos, MG.

Consultor de mercado do Milan e responsável pela negociação, Leonardo reconheceu que o clube italiano fez negócio com o Tombense, e não com o Fluminense, como se isso fosse a coisa mais normal do mundo - principalmente depois do próprio Milan ter anunciado em seu site, em 10 de dezembro, a contratação do zagueiro por 10 milhões de euros ao clube carioca. Thiago só assinaria com o Tombense no dia 2 de janeiro deste ano. Leonardo, apoiado na cláusula de confidencialidade que a FIFA pretende abolir em 2010, se negou a revelar valores e comissões pagas na negociação.

Se Thiago estava, na virada do ano, sem contrato, porque simplesmente não assinou com o Milan, precisando ser registrado num clube de fachada? Simples - para que o Fluminense, impedido pela justiça trabalhista brasileira de negociá-lo, não aparecesse no negócio, anunciado quase um mês antes (o que caracteriza o contrário).

Com isso, o clube carioca deixou de receber quase dois milhões e meio de reais. Mas será mesmo? Afinal, quanto o Milan gastou? Quanto o Tombense levou?

E a transferência de um zagueiro de seleção brasileira foi feita assim, por debaixo dos panos, com a chancela de Leonardo e do Milan. O mesmo Leonardo que, de passagem pelo Brasil, defendeu a venda do Flamengo e chamou seus dirigentes, indiretamente, de ladrões.

E o que teve de coleguinha da imprensa defendendo o moço não está no gibi...

* * *

Será que alguém vai defender Diego Souza? Além de Luxemburgo, eu quero dizer. Porque o técnico do Palmeiras, após tentar justificar a atitude do seu jogador, ainda chamou o árbitro Salvio Spinola de frouxo (vai ter gancho pro Luxa?). O que se viu no sábado, na classificação do Santos, foi um jogo ruim, excessivamente violento e com lances vergonhosos para o futebol, como as atitudes ridícula de Domingos e descontrolada de Diego, que no melhor momento de sua carreira (!) deve agora pegar uma enorme suspensão. Aliás, para um campeonato que se vende como o melhor estadual do país, o paulista teve semifinais ruins (tirando o primeiro confronto entre Santos e Palmeiras), marcadas por pouco público, brigas entre dirigentes, violência em campo, troca de acusações entre técnicos e até uma frase de Ronaldo que mostra como o ex-fenômeno acha mesmo que pode tudo pelas bandas daqui - chamou o vice de futebol do São Paulo de "babaca", depois de dizer que ele só fala "merda", ao sair de campo ontem.

Vai ter gancho pro Ronaldo?

* * *

É preciso mesmo repensar os estaduais. No ano passado, o Inter foi campeão gaúcho goleando o Juventude por 8x1 na final. Neste ano, nova goleada por 8x1 na decisão, desta vez contra o Caxias. Qual a graça?

* * *

Aqui no Rio, fiquei surpreso com a postura do Botafogo na final da Taça Rio, contra o Flamengo. Postura que reforçou meu desgosto pelo técnico Ney Franco.

Veja só: se você é técnico do time que apresentou o melhor futebol durante o campeonato e enfrenta seu maior rival na final do segundo turno, precisando de uma simples vitória para fechar a conta do título - e sabendo que a derrota significa não a perda dele, mas apenas a realização de mais dois jogos - o que você faz?

PARTE PRA CIMA, CLARO!!!

Afinal, você é quem pode assumir a postura de franco-atirador, pois ainda tem cartas na manga caso perca.

Pois o Botafogo, ontem, jogou como time pequeno, recuado em seu campo, tomando pressão o tempo todo, para só sair nos contra-ataques. Perdeu pelo placar mínimo e com um gol contra. Castigo merecido para a covardia do técnico alvi-negro, que ainda não se comporta, nessas horas, como treinador de time grande.

* * *

E pra completar esse fim de semana digno de nota, no sábado Derrick Rose se comportou como tudo, menos um novato que disputava seu primeiro jogo de playoff. Contra os Celtics, atuais campeões - e em Boston - Rose explodiu para 36 pontos, 11 assistências, 12 de 19 arremessos de quadra e 12 de 12 lances livres. Uma atuação monstruosa, decisiva para a vitória dos Bulls por 105 a 103, que tira do Boston a vantagem do mando de quadra.

Temos uma série que promete ir ao sétimo jogo...

5 comentários:

Aparício disse...

O futebol está se saindo bem capitalismo selvagem, e o pior é a cara de bom moço do Leonardo defendendo o conceito de 'empresa' na televisão...
Cara eu nunca me arrisquei em falar uma ideia, por achar que achariam muito inviável ou idiota, mas achava que em vez dos estaduais podia existir uma espécie de campeonato regional - algo como 'liga sudeste', 'liga sul', com umas seletivas estaduais como pré-temporada. Sei lá, achava que era uma ideia pra coisa ficar mais animada.
Uma das coisas que mais me irrita em vez jogo no Brasil é que os jogadores parecem umas marias-reclamonas, o tempo todo fazendo falta e fingindo que não fez, reclamando desde o primeiro segundo, sei lá, falta uma postura de jogador, de ganhar na bola, de jogar no mais alto nível, sem 'enganar' além do drible. Os árbitros por sua vez, péssimos. Não que não haja choque e disputa, afinal, o futebol é, pra dar uma de velho (e sem desmerecer o futebol feminino) é um esporte 'viril'. Talvez o que falta é isso, uma verdadeira virilidade. A lista de coisas chatas é interminável.
Engrossando o movimento criado por mim Foda-se o Ronaldo. Basta de puxa-saquismo com esse idiota. Pode até jogar bola, mas parafraseando Romário, 'calado é um gênio'.

***
Que jogão esse do Celtics e do Bulls...me lembro de uma época que eu, que gostava de ser do contra, e quando todo mundo gostava ou do Lakers, do Knicks ou do Bulls, ou pro Magics eu torcia pro Sonics de Seattle...

Edu Mendonça disse...

Uau, achei mais um torcedor dos Sonics! (É, estamos velhos mesmo, os Sonics foram para Oklahoma e agora atendem pelo ridículo nome "Thunder"...).

Eu acho que o futebol espelha nossa sociedade, infelizmente. Os dirigentes (políticos) sem preparo, os agentes (empresários) que sonegam imposto, os jogadores de sucesso (ricos) que acham que tudo podem, os árbitros (policiais) que abusam do poder... enquanto 95% dos jogadores (povo) se viram pra sobreviver.

E o pior, como você diz, é que cada vez menos existe no futebol daqui aquela figura do "profissional exemplar", que eu aprendi a respeitar através de nomes como Zico, Roberto, Júnior, Andrade e tantos outros.

Os ídolos da molecada de hoje pegam travesti, são acusados de estupro, vivem na boemia, sustentam igreja de vigaristas ou, simplesmente, desistem de tudo.

Tomara que alguém esteja tomando conta também da cabeça do Pato nesse momento. Ou teremos mais um bobo como esses outros. E Diego Souza, Domingos e... a lista é longa.

Camilo disse...

Muita coisa mesmo.
Começando pelo imbecil do Diego Souza, que neste caso, só errou na reação ao anti-jogador Domingos. Ou dá um soco pra desmontar o cara, ou então nem olha pro cara. O Mancini claramente colocou o zagueirão pra tirar o Diego e a atitude de Domingos é a mais grave. Se presta a não jogar bola.

E sabia que vc ia falar do Rose. Impressionate mesmo. Vi Spurs x Dallas e fiquei triste. Barea acabou com o jogo e o San Antonio acabou. Duncan tentou, fez de tudo, mas estava sozinho. Parker fora do jogo nos momentos decisivos.

Sobre o Botafogo, concordo. E acho que ainda não acabou.

Leonardo: é inteligente, coisa e tal, mas a postura arrogante ao falar do futebol brasileiro me incomoda. É o paladino da competência. Braço direito do maior bandido do Velho Mundo.

Edu Mendonça disse...

Eu acho que o SA, sem o Ginóbili, não passa nem pelo Dallas. Tô apostando em Lakers e Cavs na final. E no meu Bulls em 7 pra eliminar o campeão pela segunda vez seguida.

Camilo disse...

Se o Bulls passar pelo Boston, esse garoto vira uma febre e as comparações maluca vão começar. Se bem que depois dessa vitória na casa dos caras, todos já devem estar loucos em Chicago. Aposto no Kobe pro título.