segunda-feira, 4 de maio de 2009

Requintes de crueldade.

"Dida, o segundo tempo vai ser pior. O Flamengo ainda vai fazer uns dois ou três..."

Pois é, meu avô, que é botafoguense, me chama pelo apelido de infância familiar, "Dida". Assistiu ao jogo na casa da namorada e falou comigo ao telefone, no intervalo, com ar resignado. "Desse jeito não vai dar pro Botafogo não."

Ainda não conversei com ele depois do jogo. Mas me pergunto, até agora, se não teria sido melhor se as coisas tivessem corrido como ele previu para o segundo tempo.

Em vez disso, o Botafogo teve um pênalti - que perdeu - logo aos dois minutos. Aos dezesseis, diminuiu com Juninho, de falta. E aos dezoito, empatou. Poderia ter feito o terceiro, porque nos trinta primeiros minutos da etapa final, esse Botafogo sem Maicossuel e Reinaldo jogou melhor que aquele Botafogo do domingo anterior. Melhor porque foi mais eficiente, conseguindo abrir o jogo pelas laterais do campo com muito mais facilidade, enquanto, do outro lado, Léo Moura e Juan insistiam e fechar para o meio. Jogou melhor também, o Botafogo, porque o técnico do Flamengo conseguiu mexer no time da pior forma possível, primeiro tirando Erick, que realmente não vinha bem, para botar Obina, que foi dez vezes pior, como era de se esperar. E depois, sacando Emerson, que tinha acabado de criar duas jogadas de gol, para botar Josiel, um dos piores atacantes que passaram pela Gávea nos últimos tempos, tecnicamente falando.

Mesmo assim, jogando melhor, mais arrumadinho, e diante de um Fla sem forças no ataque, o Botafogo parou, lá pelos trinta e poucos minutos. Preferiu abdicar de tentar a vitória e começou o vexatório cai-cai da semana passada, para esfriar a leve pressão rubro-negra no fim, muito mais na base da raça de Ibson e da torcida, que tentavam empurrar o time, do que na competência propriamente dita para fazer o terceiro. E assim, com o Fla tentando o gol até o último minuto, até de mão, e o Bota se defendendo, a decisão foi para os pênaltis.

Antes, vale dizer, mais uma vez, que Fábio Luciano é um péssimo capitão, dos piores que o Flamengo já teve. Nunca quem usou a braçadeira foi expulso tantas vezes em tão pouco tempo de formas tão irresponsáveis.

O sorteio ainda beneficiou o Botafogo, com as cobranças sendo feitas do lado de sua pequena torcida, que se tivesse sentado toda ela nas arquibas verdes, ainda assim teria visto o jogo com conforto.

Quem perdeu os pênaltis do Bota? Juninho, o capitão, e Leandro Guerreiro, símbolo de garra pro time. Dois dos que estavam na decisão do ano passado. Dois que carregavam o peso da escrita em seus semblantes - alguém já viu cara de derrotado maior que a do Leandro na hora de cobrar seu pênalti?

É nesse ponto que eu sempre discordo do Ney Franco, que realmente é sim um bom técnico. Mas não tem coragem. Eu, se treinador do Bota fosse, jamais me fiaria numa decisão por pênaltis, contra o Flamengo, com quatro vezes mais torcida no estádio, depois de dois vice-campeonatos seguidos.

"Ah, mas tem coisas que só acontecem com o Botafogo", ainda vou ouvir muito pelos próximos dias.

* * *

Tri rubro-negro no Rio, com a final mais emocionante de todos os estaduais pelo Brasil (ok, em SC também sobrou emoção, mas quem liga pra times chamados Avaí e Chapecoense?), título invicto para o Corinthians de Ronaldo em São Paulo. Sim, porque Ronaldo parece o dono do clube, agora capaz de criticar tudo e todos sempre (nem o próprio capitão William deu tanta importância ao incidente inflamável na entrega da taça). Ronaldo não deu volta olímpica, correu pro vestiário com medo das "microfonadas" na cara. E ainda reclamou que a imprensa "lhe tirou a oportunidade de viver aquele momento".

Alguém duvida que Ronaldo saia na próxima janela de transferências, caso não se machuque até lá?

* * *

Requintes de crueldade também teve a eliminação dos Bulls no sétimo e derradeiro jogo da série diante do campeão Boston Celtics. Depois de surpreender a todos, vencendo três partidas e ajudando a protagonizar uma das séries de sete jogos mais emocionantes de todos os tempos, com quatro deles decididos na prorrogação (e sete tempos extras no total!), o Chicago perdeu no sábado a chance de fazer história em oito minutos - sete minutos e cinquenta e dois segundos, para ser preciso.

Esse foi o tempo que o time ficou sem marcar uma única cesta de quadra no segundo quarto de partida. Nesse oito minutos, foram apenas dois pontos, em dois lances livres. A vantagem virou desvantagem quando os Celtics fizeram 22 pontos nesse mesmo tempo.

Vinnie Del Negro, Doc Rivers, Ney Franco, Cuca, Mano, Mourinho, Fergusson, Guardiola... e ainda tem gente que acha que técnico é apenas um detalhe.

6 comentários:

Aparício disse...

Também acho que faltou coragem para o Botafogo, podia ter feito melhor do que fez.
Sobre o Ronaldo, o pior foi a Globo fazendo entrevista exclusiva com ele - claro que com o Mauro Naves - fazendo crer que ele, e só ele, foi o responsável pelo campeonato do Corinthians. Esquece técnico, o resto do time e tudo o mais - ele que era a estrela.
Sobre os playoffs, não tenho certeza se o Orlando vai resistir ao Boston na sequência...

Virgílio Dias disse...

O Cuca fez de tudo para perder o jogo neste domingo. "Mas a torcida do Flamengo é mais pé quente do que ele é pé freio" Essa foi a frase que ouvi no corredor do trabalho. Acho que é por aí, sim.
O jogo contra o Internacional vai ser interessante, mas primeiro tem que vencer o Fortaleza.

renato disse...

o flamengo (31 títulos) sabe ser campeão, o botafogo (19) não sabe. se estivessem em situações opostas, o campeonato tinha acabado na taça rio.

Edu Mendonça disse...

Hehehe, essa do corredor foi boa, Virgil... só não foi melhor que ir pro Maraca dividindo o táxi com Heros e Camilo, que juravam de pés juntos, naquele momento, que o Maicossuel jogaria... hehehehehe.

Eu concordo, Renatinho. E vou além - por mais que tenha corrido atrás ontem, mostrando muito brio, o Botafogo não merecia esse título por um motivo: sua torcida. Foi mais covarde que o time, não apareceu pra nenhum dos dois jogos finais (ontem tinha menos ainda que no primeiro). Seria o caso de uma torcida envelhecendo à semelhança do time?

E Luciano, nem me fale de Ronaldo e a maneira como a Globo o trata, chega a ser nojento. Sobre Orlando x Boston, meu palpite é que teremos sete jogos nessa também...

Bolinho disse...

O melhor da decisão foi a "ola" no festivo metrô de volta!!
Já imaginou o ataque com Obina e Adriano? hein? hein? Ataque cardíaco?

Edu Mendonça disse...

Meu Deus...