quarta-feira, 27 de maio de 2009

Barça x United, ao vivo e com letras brancas sobre um fundo preto

Quinze minutos para a bola rolar. Saíram as escalações. O Barcelona vai de Sylvinho na lateral esquerda. O Manchester, de Tevez no banco. Hmmm. Guardiola saiu na frente de Ferguson nessa.

Aliás, o Guardiola é ou não é a cara do Felipe, que acaba de renovar por mais dois anos com seu time do Qatar? Começou.

Uau, um minuto e meio e quase que o Manchester abre, no rebote da falta cobrada pelo Cristiano Ronaldo, cada vez melhor nessa batida seca e cheia de efeito. Quem perdeu? Park. Tevez teria chegado antes e feito.

Futebol é mesmo do caralho - perdão pela maneira, mas não há como dizer de outra. Nos oito primeiros minutos, o time inglês tinha chutado três vezes ao gol, todas com Ronaldo. O Barça mal tocou na bola. Pior - o PVC tinha acabado de observar bem, na transmissão da ESPN, que o time catalão estava jogando com Messi pelo meio e Eto'o pela direita. Aí o camaronês recebe um passe de Iniesta, dribla Vidic dentro da área e chuta de bico pra marcar. Isso aos nove. Pela direita. Vá entender.

Por isso o planeta inteiro joga bola.

Dezoito minutos, primeira boa jogada do Messi - um chute de esquerda que passa perto. Volta a pergunta recorrente: quem é o melhor hoje, ele ou Ronaldo? Normalmente minha resposta acaba sendo o argentino. Mas talvez Messi seja mais sensacional e Ronaldo, simplesmente mais eficiente. Bem, se eu estivesse batendo um time, acabaria escolhendo Messi.

A marcação do Manchester afrouxou horrores e agora o Barcelona toca a bola de forma linda. Xavi e Iniesta são dois baitas jogadores, que acabam ofuscados pelo trio de ataque. Mas são a mola mestra do time. Ou seja, do meio pra frente, Guardiola escala cinco caras que são bola. É mais do que o Manchester apresenta hoje, com Tevez no banco. Não me admira que o argentino queira ir embora.

Fim de primeiro tempo, euforia da torcida do Barça no estádio Olímpico de Roma. Pois não é que Guardiola está pra se tornar um dos homens mais largos da história do futebol? Está a quarenta e cinco minutos de se tornar campeão europeu, espanhol e da Copa do Rei em seu primeiro ano e meio de carreira como técnico. Todos conquistados por conta da aposta no talento para um futebol ofensivo. Guardiola era um Iniesta, um Xavi, bom de bola. Imagine-o agora treinando a seleção espanhola, que tem uma das melhores safras de sua história, com Fernando Torres, os meias do Barça, Villa, Silva, Fabregas, Vieira. Quem sabe, num fiasco da Espanha na Copa das Confederações...

Dez do segundo tempo e o Manchester, que voltou com Tevez no lugar do nulo Anderson, tomou calor o tempo todo. O Barcelona criou chances com Messi, Henry, Eto'o e Xavi. Mas não fez. Agora o time inglês quase empata... com Park. É mesmo aquele velho ditado.

Ferguson decidiu ir pro tudo-ou-nada - botou Berbatov no lugar de Park e vai agora de quatro atacantes. Acho que o Barcelona ainda vai fazer mais.

Fez! E nem foi como eu imaginava, num contra-ataque. Tocou, tocou a bola até que Xavi cruzasse na medida para Messi, que fez um golaço de cabeça, algo raro, jogando o corpo para trás para alcançar a bola e jogá-la no contra-pé de Van der Saar. Acho que essa foi pra conta.

Fim do show. Uma atuação daquelas de deixar qualquer um orgulhoso, torcedor ou não. O Barcelona sobrou no mundo da bola nesta temporada. Messi será eleito o melhor do mundo. E todos vão lembrar deste time que ficará para a história como uma equipe que brincava de jogar futebol e fazer gol atrás de gol atrás de gol.

11 comentários:

renato disse...

eu também escolho o messi. mas entre eles ainda tem o gerard. ou não?

ufa, o felipe vai ficar no catar.

Edu Mendonça disse...

É. Deixaria então meu adversário escolher o Ronaldo e depois escolheria o Gerard pra jogar comigo e com o Messi.

renato disse...

que timaço! faz 1 a 0 e segue atacando. faz 2 a 0 e segue atacando. é outra lógica de jogo.

renato disse...

o ferguson concordou com você. pra ele, o segredo do barça são xavi e iniesta. e, trocando e-maisl com o pedro redig, que acompanhou o jogo na reuters, ele mandou o seguinte: a bola vai de pé em pé sem problemas, jogadores vão mudando de posição suavemente, enfim, merecem o apelido de dream team.

Edu Mendonça disse...

Há muito tempo eu não via um time jogar assim, com um toque de bola tão natural. Acho que desde o Milan de Rijkaard, Ancelotti, Donadoni, Gullit e Van Basten, mas era outro estilo aquele. O Barcelona realmente sobrou.

Virgílio dias disse...

Jogão também foi o segundo jogo contra o Chelsea. Inesquicível. Agora é esperar o Palmeiras de Obina. Já imaginou a batalha entre Obina e Eto? O mundo vai parar...

Aparício disse...

Lindo do começo ao fim, em todos os aspectos. Valeu a pena. Detalhe, na ESPN falaram que o Barça só cometeu cinco faltas em todo o jogo, contra dez do Manchester. Show de futebol. E que organização, imagina isso aqui no Brasil.

Olha o video do Messi, não sei se já viu

http://espnbrasil.terra.com.br/uefachampionsleague/video/52522_VIDEO+CHUTEIRA+NOVA+CAI+E+MESSI+BRINCA+COM+TORCIDA

Edu Mendonça disse...

Vi agora, tem coisas muito legais lá, o site da espn brasil manda muito bem.

Final de campeonato (o mais importante do mundo de clubes) e apenas quinze faltas? Só mesmo com uma arbitragem padronizada e rigorosa e com atletas com um mínimo de formação, educação mesmo.

Virgílio, só falta agora o Palmeiras fazer a parte dele... hehehe...

Camilo Pinheiro Machado disse...

O Barcenola não perderia nem pra extra-terrestres ontem.

E Edu, acho o Messi até mais eficiente que o C. Ronaldo...

Aliás, o time do Guardiola é meio isso né. Beleza e eficiência.

Edu Mendonça disse...

Nessa Champions ele foi, com certeza. Poucos se dão conta de que Messi terminou como artilheiro, com nove gols.

Agora, cá entre nós, é mais fácil jogar na frente com Xavi e Iniesta chegando em você do que com Carrick, Anderson, Park e Giggs (que ontem fez número).

Eu achei que o Manchester sequer fez frente também muito por conta da covardia do Ferguson. Se tivesse começado com Tevez e Scholes, teríamos uma final bem melhor.

Camilo Pinheiro Machado disse...

O Tite deve entender a escalação do Ferguson, rs.