segunda-feira, 8 de março de 2010

Prumo.

Eu esperei o fim de semana passar para escrever sobre o assunto. Afinal, a primeira reação, natural, foi misto de raiva e indignação. Como pode um jogador profissional fugir de suas obrigações por causa de uma briga de casal?

Isso mostra que estou ficando mais sábio, eu acho. Ao contrário de outras épocas, penso bastante antes de falar ou escrever sobre algo que mexe com minha razão através da emoção. Pois bem:

Eu te entendo, Adriano. E nem poderia ser diferente.

Num rápido exercício de memória, vieram imagens, pessoais e de amigos, das mais variadas. Acidentes de carro, brigas verbais e físicas, porres homéricos, vexames horrorosos, escândalos vergonhosos, emergências de hospitais e, claro, salas de espera de delegacia. Tudo fruto de desentendimentos de uma vida a dois.

Em todas elas, eu ou algum grande amigo ou parente ficou sem chão. Sem Norte. Sem condição de levantar no dia seguinte e tocar a vida normalmente, como se nada tivesse acontecido.

O trabalho, claro, entra nessa roda. Nós, pessoas comuns, temos mais dificuldade em deixar de lado essa obrigação que paga nossas contas, vícios e luxos. Mas quem pode dizer que conseguiu trabalhar bem depois de uma experiência dessas?

Note que nem eu, nem amigo ou parente, jamais passou por uma destruição de carros alheios pela parceira bem no meio de uma das mais violentas favelas do Rio de Janeiro, tudo na frente de amigos, colegas de trabalho, fãs, detratores e traficantes armados. Como a autora de tamanha proeza não se trata de uma namoradinha qualquer, mas de alguém com quem Adriano se relaciona há anos - entre idas e vindas, é verdade - dá pra fazer um perfeito paralelo com o que vivi e vi nesses 37 anos.

Raiva e indignação viraram pena e compaixão.

Se vale um conselho, o trabalho é excelente remédio depois que a poeira baixa. Domingo que vem tem Flamengo x Vasco, Adriano.

* * *

Antes que alguém possa interpretar mal, estou entre os que pensam que as mulheres são a razão porque vivemos e enlouquecemos nesta vida; sem elas, nada faz sentido; bem-aventurado quem, como eu, tem a sorte de receber o amor verdadeiro de uma delas, para poder retribuir da mesma forma.

Um feliz dia internacional da mulher para todas.

6 comentários:

Bolinho disse...

Ok Edu, 50% de acordo. Entretanto, causa estranheza que um cara que quer ir à Copa do Mundo chegue de um amistoso, peça dispensa por cansaço e vá para a night levando consigo mais 4 titualres de seu time que teriam treinamento pela manhã do dia seguinte.
Mais estranheza ainda quando vejo que Robinho (logo quem) chegou ao Brasil e foi do aeroporto para a concentração do Santos. Entrou no meio do jogo e decidiu a parada.
Adriano não tem culpa do que aconteceu NA Chatuba, mas ATÉ ali, foi moleque, irresponsável, imaturo.

Edu Mendonça disse...

Alguma novidade nisso? Será que já esqueceram do episódio da bolha, que foi num momento muito mais importante que o atual?

Que ele não é profissional, todos sabem. Mas, ATÉ o episódio na Chatuba, também dá pra dividir a culpa 50-50 com a diretoria, que o liberou (e o Kléberson, que nem jogou em Londres!) do jogo de sábado. Por quê?

loltennis disse...

"e, claro, salas de espera de delegacia"

D: *medo*

Eu sou devagar. Pra ser honesta, ainda não entendo pq o dramarama do Adriano compromete suas chances de ir pra copa. Robinho tava sendo relacionado direto em forma muito pior e jogando menos que o Adriano está agora. *Nilmar* tá sendo relacionado e quase não vejo nos jogos da La Liga.

O Dunga não parece ligar mto pro que os jogadores fazem nos times deles/problemas pessoais, liga pro que fazem qdo sob o comando dele.

Se o Adriano não estiver com uma bolha no pé ou fofo a la Ronaldo, pq não iria? [/lerda]

Edu Mendonça disse...

Sobre as "salas de espera de delegacias", estiveram sempre relacionadas a acidentes de carro, diga-se.

Sobre o Adriano e a Copa, o Dunga liga, sim, e muito pro "extra campo". Não só ele, mas o Jorginho, pastor do (grande) grupo evangélico da seleção, também.

Fofo à la Ronaldo, Adriano já está - e quem divulgou o peso atual de 106 quilos foi gente da comissão técnica do Fla, talvez até para que o próprio se toque. Fora isso, imagine o seguinte - Dunga o chama pra Copa e, na primeira semana de concentração, ele fica sabendo que a noiva aprontou alguma ou lhe deu um chute na bunda (pouco provável). O Adriano tem a fragilidade emocional de um moleque de 15 anos e, além do problema com álcool, tendência à depressão.

Já teria até rolado um papo-recado entre os dois em Londres. Aí, dois dias depois, rola a Chatuba, o sumiço, a ida pra Búzios, os boatos sobre álcool, vontade de parar de jogar...

Realmente acredito que ele precisa dar uma guinada rápida na sua vida profissional. Do contrário, assistirá à Copa pela tv.

ps: e o GBAP, vai ao Maracanãzinho?

Anônimo disse...

Olhe, não me entenda mal...nunca achei que o Adriano jogasse essa bola toda que dizem, e também, nunca vi isso... Mas opniões à parte, vamos lá... A vida pessoal dele só diz respeito a ele, porém, como um clube pode cobrar qualquer profissionalismo, se agem como amadores em dar beneficios a um profissional com a carreira tão conturbada e sem maturidade mesmo para lidar com as suas adversidades?? Seria erro dele, porque sabe-se q ele não é profissional mesmo; ou seria erro do clube que relacionou benefícios com produtividade, o que nunca se viu nessa parceria??

Aí chove-se declarações incoerentes, adversas e que ferem nossa visão e tiram o foco do que é realmente o problema. O que foi a declaraçao do Andrade?? E a do Bruno?? Sem mencionar a do vice presidente do clube...Fere-se os outros atletas (se é que existem lá, porque talvez o próprio tecnico nem ache isso); fere-se os torcedores e amantes do futebol(leia-se a nossa inteligencia..) e; fere-se e mancha-se a imagem do maior clube do Brasil...

Mas na boa, não dá mesmo pra se levar a sério o Adriano, o seu técnico, o grupo que apoia tal atitude(s) e alguns dirigentes que não deviam nunca ter os cargos q exercem..

Será mesmo que algum clube europeu quis ele?? ... E o Dunga...convocar um atacante com 106kg?? No fim das contas o Adriano é mesmo o mais inocente nessas lambanças...

Com a cabeça no lugar ele resolve seus problemas..se ele deixar de fugir das responsabilidades e consequencias de ser público..

Torçamos (mesmo sem fé..)

Edu Mendonça disse...

É um escárnio.

Ontem foi ao Ninho do Urubu, mas não treinou.

Hoje deu uma corridinha de 50 minutos (eu corri 60) e ficou na musculação. Estranho modo de perder peso.

Eu já disse aqui e repito - o futebol, por essas bandas de cá, por uma série de motivos, não é sério.