segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou.

E agora, arquibaldo?

Agora que os jornais de segunda ficam sem graça, as noites de domingo sem gols e a cidade sem Maraca? E agora, você?

O êxtase cessou, a mesa do bar está vazia. A cabeça ainda sente os efeitos da alegria da noite de ontem. O sorriso não sai do rosto, de certo. Mas é tudo tão diferente da última vez. Éramos jovens. Eu e minha paixão. Meu amor nem tinha chegado aos cem.

Como lembrarei ontem daqui a outros vinte, trinta anos? Nem lembro de 80. Os de 82, 83 e até 87, lembro como conquistas de um time. O de 92, como de um homem, o maestro Léo. Acredito que este de agora, lembrarei como o título de algo maior.

Porque não tivemos o melhor time. Nem o pior. Não tivemos um Zico, um Júnior que estivesse ali nos momentos decisivos. Pet e Adriano tiveram, talvez, suas piores atuações nos últimos três (dois) jogos. Foi uma reta de chegada no braço, na marra. Sofrida.

Eu vou lembrar do Goiás. Da decepção na saída. Vou lembrar de Campinas. Da loucura no Brinco, quando comemorei seis vezes com igual intensidade num jogo em que meu time só fez dois. E vou lembrar de ontem, do absurdo que foi entrar, do sofrimento que foi estar e da felicidade ao sair.

E certamente vou lembrar deste como um título que foi movido à base de algo maior. Algo que começou a crescer de pequenas demonstrações de amor, como o choro do Andrade em Santos ou a entrega do Pet quando virou titular. Algo que cada rubro-negro tem dentro de si. E que esteve em todos os lugares nas últimas semanas.

* * *

O desfecho deste campeonato teve outros momentos inesquecíveis, para o bem ou o mal.

Como a desacreditada (não para mim) vitória do Botafogo, que não só o manteve na primeira divisão como tirou o Palmeiras da Libertadores. Aliás, ontem Diego Souza voltou a provar que ninguém engana a todos todo o tempo.

Ou a quase esperada salvação do Fluminense na última rodada. Ninguém acreditava que, depois de tamanha epopéia, ela fosse escapar. Tirando, claro, a torcida do Coritiba, logo de lá, onde se gabam de uma suposta maior civilidade.

Não que aqui seja diferente. Ontem temi pela tragédia. Não é possível que ninguém tome uma providência sobre como a Polícia Militar controla a entrada no Maracanã. E, pior ainda, que ninguém se arrisque a realmente mostrar o que acontece num jogo como o de ontem. Hmmm...

E no fim das contas, alguém sabe dizer quem teve menos interesse em seu derradeiro jogo no campeonato, se Grêmio, Santo André ou Sport?

13 comentários:

renato disse...

e, hoje, em qualquer rua do rio, qualquer um pode falar pra qualquer outro: parabéns.

ainda que seja torcedor do américa o outro.

não que isso me comova. mas sei que é bonito.

aí você me pergunta: parabéns até pro meu flamengo, camarada?

e eu lhe respondo: sim, principalmente pelo andrade, que começou a quebrar o preconceito mais duradouro no futebol brasileiro, o de que preto joga bola e só; deixa que quem manda é branco.

deus sabe o que sofri ontem. mas, no fim, como diz o verso do chacal, poeta e tricolor, "só o impossível acontece. o possível apenas se repete."

quem dera que fosse o fluminense do manoel shwartz, do newton graúna, de horta e vilella, o clube que tem nas mãos esses jogadores heroicos e históricos. fico a imaginar o que fariam com esse time aqueles tricolores que sabiam, segundo, de futebol; primeiro, de fluminense.

os novos ricos de hoje não sabem nem uma coisa nem outra. não vão conseguir, sequer, segurar o cuca.

dane-se, isso é o de menos. o que interessa são os outros carnavais que a alucinada torcida tricolor fará eternamente no maraca.

e me incluo fora dessa. porque, misantropo, não fui a nenhum jogo da reação antológica. pior: decretei, por coincidência contra o coritiba, mas no primeiro turno, que o time ia cair.

e vieram os jovens e me salvaram.

e lá vai mais uma tricolorzinha apaixonada, maria, é chamada, muito bem criada. disso eu me gabo.

Bolinho disse...

O que vou lembrar - e muito - deste título é da sua companhia e nosso "crew" na arquibancada...e do Andrade!

Mas pra mim segue quente: só agora a noite consegui comprar TODOS os jornais. Leitura da noite vai ser linda!

Anônimo disse...

Observações mt bem postadas...Agora sobre o mais desiteressado entre Sport, Grêmio e Sto André...aí é dureza...acho q dá empate entre Sport e Sto André com o Grêmio colado na seg posição...

Edu Mendonça disse...

Concordo. Além do mais, por que o Grêmio deveria ter mais interesse em seu jogo que Sport ou Santo André, se todos estavam exatamente na mesma situação, cumprindo tabela?

Mas a tendência do torcedor é sempre exagerar. Como no tal vídeo com leitura labial posto no youtube pela torcida colorada, já esclarecido por um dos moleques que faziam o quadro pro Fantástico. Dos seis pontos disputados diretamente com o Fla, o Inter só conquistou um...

Aparício disse...

O que mais me chamou a atenção mesmo foi o despreparo da polícia e da estrutura dos estádios...fico imaginando o Carioca 2010 no Engenhão, morei ali perto e sem estádio sempre foi o bicho...na minha opinião tinha que rolar algo assim como um relatório taylor brasileiro

Edu Mendonça disse...

Cara, é um mal sem fim. Eu tô a fim de, no próximo grande jogo, filmar a maneira como a PM organiza a entrada da torcida, espremendo-a junto ao muro de um lado e de outro, em vez de organizar várias filas e usar toda a extensão das entradas do Belini e da UERJ. É um absurdo, uma burrice sem igual que, um dia, ainda vai acabar em tragédia.

No domingo não havia um único PM organizando as filas e, dentro do estádio, ali nas roletas, apenas três tentavam conter a massa que ameaçava invadir. É ridículo.

renato disse...

e a escolha do ronaldinho gaúcho como o melhor da década, feita pela world soccer? concordo.

Edu Mendonça disse...

Também, ele jogou muito no Barcelona e na Copa do Mundo de 2002. Para o Zidane, essa década foi descida de ladeira, enquanto que para Messi, subida ainda...

Se o dentuço gaúcho tivesse a gana de um Michael Jordan, imagine só onde ele estaria hoje...

renato disse...

no fim das contas, independente da década, acho que o zidane fica na frente do ronaldinho. acho. e tenho certeza de que o ronaldinho fica na frente do messi. o ronaldinho é o único jogador atual que entraria na minha "seleção brasileira de todos os tempos", aquela brincadeira da infância eterna. parece que ele quer ir à copa. no lugar do robinho, fechava o time.

Edu Mendonça disse...

Sem dúvida, Zidane > Ronaldinho > Messi. Mas não sei de levaria o Ronaldinho de agora à Copa. Talvez se ele continuar com essa nova disposição pelos próximos meses... e eu não vi goleiro brasileiro melhor que o Júlio César, camarada. Taffarel nunca chegou ao ponto de ser considerado o melhor do planeta. O Júlio, acho fora-de-série.

renato disse...

é verdade, esqueci do julio cesar, ele é o goleiro da minha "seleção de todos os tempos".

Bocha disse...

Hola que tal

Soy Bocha, creador del blog Abran Cancha. Estoy muy interesado en tener un intercambio de links con tu blog, la verdad que me ha gustado mucho y seria un honor tenerlo entre mis enlaces. Un abrazo grande.

Si quieres agrégame a seguidores…

ABRAN CANCHA
www.abran-cancha.blogspot.com

Edu Mendonça disse...

Gracias, amigo!