terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Berlusconi.


"- Kaká deu uma demonstração extraordinária de não ser alguém que pensa apenas nos lucros, com princípios e valores. Ele demonstrou ter valores como o de apego à bandeira e o reconhecimento a um clube e um presidente que impulsionaram sua carreira. Valores como a amizade com seus companheiros de equipe e carinho pelos torcedores do Milan, que tanto lhe deram e continuarão fazendo. Deixamos que ele tivesse liberdade de escolha, como fizemos com Shevchenko (ntb. em sua ida para o Chelsea). Por outro lado, um presidente irmão e pai não pode fazer outra coisa. Não pronunciei nem uma só palavra para fazê-lo aceitar. Pelo contrário, os pedidos para que ele ficasse surtiram efeito. Estamos contentes de ter conosco um menino cuja alma é igual ao seu rosto, que é belíssimo."

Ontem não houve brinde à mesa de jantar da casa dos Berlusconi, que deixaram de capitalizar, de uma só vez, em dinheiro vivo! a fortuna de 130 milhões de euros. Isso, no meio da maior crise econômica que o magnata italiano enfrenta desde que comprou o Milan (que, aliás, é também a maior e mais sombria crise que o mundo enfrenta em muito tempo).

Kaká, por sua vez, mostrou que projeta grandiosamente sua carreira, mesmo pensando tão pequeno para a vida - o teto da igreja que desabou e onde se casou, da seita que ele ajuda a sustentar os donos, que respondem por lavagem de dinheiro, caiu por falta de manutenção e de projeto adequado.

E assim segue girando esse delicioso mundo da bola.

3 comentários:

Camilo disse...

Agora que a coisa tá começando a ficar boa pro Milan o Kaká ia sair? não mesmo. Mas o dono do milan, da RAI e da Itália tava doido pra vender o fiel da renascer.

renato disse...

se o berlusconi fizesse um discurso desses em homenagem, não ao kaká, mas a um de vocês, o que vocês achariam? o berlusconi, hein? eu pensaria no velho "onde foi que errei?"

Edu Mendonça disse...

Eu aceitaria a proposta, nem que fosse apenas para ele não ficar pensando que sou um tolo.

Com todo aquele dinheiro, em mais alguns anos eu seria DONO de algum clube. E iniciaria mais uma quebra de paradigma no futebol, melhor que esta, que vemos agora, dos russos e árabes que lavam dinheiro sujo a rodo e balde.

O velho Silvio vai lamentar para sempre a escolha do jovem Ricardo. Com dez por cento daquela grana, ele vinha aqui e levava o Hernanes...